EUA mata um dos homens mais importantes do Irã. Quais as consequências para o Brasil?


Qassem Soleimani, era um dos homens mais importantes e poderosos do Irã. Maior General da Força Al Quds, desde 1998 e era considerado o cérebro de estratégias militares e geopolíticas do país.

Soleimani era muito próximo do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei.
O general fez crescer o efetivo militar do seu país na Síria e organizou a ofensiva do governo de Bashar al-Assad contra grupos rebeldes durante a guerra civil que assola o país. Apoiou e forneceu armamento a milicianos xiitas muçulmanos, que lutavam ao lado das tropas aliadas de Assad, também auxiliando ao combate ao estado islâmico.
Em caso de retaliação do Irã, muitos países, como o Brasil, podem ser prejudicados, pois este país é cercado por águas de mares, golfos (Pérsico e de Omã), estreitos e lagos de uma grande significância política para o transporte do petróleo mundial. Sua posição é uma das rotas marítimas que abastecem o mundo com o petróleo. apesar do Brasil ter petróleo, a cotação do barril é mundial, o que atingiria todos nós consumidores. O Irã é importante para a segurança energética do mundo pois possui a segunda maior reserva de gás natural do mundo, e a sua reserva de petróleo é a quarta maior do mundo. A Eurásia, que é o nome dado a porção de massa continental formada pela Europa e Asia, sofrerá extremo impacto com uma possível retaliação, pois seu abastecimento vem principalmente pelas rotas citadas acima. Outro fator relevante que pode desencadear a terceira guerra são as "dores" tomadas pela Russia, China e Índia, países com vários acordos com o Brasil por meio do BRICS. Importante enfatizar também que o Irã possui com o Brasil um acordo de cooperação nas áreas de mineração e geologia, desde 2010.

Matéria e Edição: Jaqueline Vianna
Revisão: Cláudio Grecco, PhD
Fotografia: jornal semana.com
#gestaodoconhecimento
#knowledgemanagement
#ultimasnoticias
#news
#pgiempauta

Deixe um comentário

Nome .
.
Mensagem .

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados